Pedalar é muito bom – mas não precisar ser sempre

Jonas Hagen

Estou pedalando até o trabalho uma vez por semana. São 17 km e me leva aproximadamente uma hora. Os outros dias, vou de bike até o metrô (1 km e 5 minutos), e muito menos frequentemente  pego o ônibus de integração até o metrô.

Pedalar da minha casa até o escritório da Ifluxo no centro é muito bonito e excelente exercício físico. Só não vou mais vezes na semana porque faço outras atividades esportivas (capoeira, surf, bicicleta na floresta, etc) e sou muito fraco para fazer tudo isso e pedalar duas horas todos os dias também. Não sou como o Jaldir, que vai da Barrinha até o centro (30 km) todos os dias (vou falar mais sobre ele depois) e, além disso, acorda cedo para pegar ondas. Também curto as viagens de metrô – vou lendo livros e jornais.

A Secretaria de Conservação está requalificando a ciclovia do aterro - parabéns!!!! Foto: Jonas Hagen

Geralmente vou na quarta-feira. Tento sair de casa às 8 horas para não pegar muito calor. Na semana passada, comecei a pedalar, mas quando cheguei a Copacabana, estava com muito calor e não estava na pilha de pedalar mais 45 minutos. Estacionei a bicicleta na Siqueira Campos e segui de metrô.

A visão da mobilidade da Ifluxo é isso – ter opções. Quer ir de bike? Você pode, e com segurança. Não está na com vontade de pedalar? Pode ir de transporte público de alta qualidade. Começou a viagem de bicicleta, mas quer seguir de transporte público? Pode fazer isso também!

Confesso que quando vou de bike, chego um pouquinho suado, mas nada terrível. Quando faz calor, fico suado no caminho do metrô até o escritório também. Vou de short e camiseta de futebol e troco de roupa no escritório. Não preciso tomar banho e até agora ninguém reclamou.

O estacionamento está ficando cada vez mais difícil de achar. Quando cheguei ontem, tinha uma bike na minha vaga…………. Então fui para outro poste:

Minha vaga

A bicicleta dobrável do Warner no Banheiro

Sorte que o Warner tinha ido de bicicleta dobrável, se o filho dele não estivesse doente, teria ido com outra bicicleta dele (com cadeira para seu neném), e teria estacionado onde eu estacionei esse dia.

Temos que falar com o governo para colocar mais bicicletários no centro do Rio.

Gostaria que fossem como esse:

 

 

 

 

 

E que todo mundo que o usasse fosse um clone de terno, como nesse:

 

Brincadeira. Seria melhor que fossem estilosos , bonitos, ricos e famosos que nem o super-casal abaixo:

Posted in Flex | Leave a comment

Quebrando paradigmas: É [im] possível usar a bicicleta nos dias de calor

Quebrando paradigmas: É [im] possível usar a bicicleta nos dias de calor

Jonas Hagen

No calor do meio-dia da sexta-feira passada (9 de março), fizemos um mini desafio intermodal: após uma reunião na Prefeitura, voltamos para o nosso escritório no Centro, eu de Metrô e a pé, o Warner de bicicleta (dobrável).

Rotas do Mini Desafio Intermodal no calor, 2012 Rio de Janeiro

A viagem de metrô e a pé: a estação Estácio fica a 200 metros da Prefeitura. Infelizmente, quando cheguei na estação, o metrô que eu pego tinha saído recentemente. Viajei três estações até a Presidente Vargas. De lá, caminhei aproximadamente 600 metros até o escritório. A metade do trajeto passa pelo paraíso de pedestres, a área interditado para carros conhecida como SAARA. Na outra metade, precisa driblar os carros e outros obstáculos, como na grande maioria das ruas do Rio.

Tempo: 29 minutos

Conforto: Meio

Suor: Meio

A viagem de bicicleta: o Warner pedalou por vias com bastante transito (mais não as com trânsito mais pesado) , sempre pela esquerda para evitar conflitos com ônibus, as vezes pegando sombra, e disse que no meio dia  o trânsito não é tão ruim.

Tempo: 15 minutos

Conforto: Meio

Suor: Meio

Conclusão:

 Para viagens de curta distância, a bicicleta é um meio de transporte rápido, prático, e tão confortável quantos outros –

MESMO NOS DIAS DE CALOR!!!!

Posted in Modos de transporte | Leave a comment